CHAT - JOVENES - LA ROCA DE HOREB

Author: Missão Venezuela
•14:58

Um desafio para o amanhã.

A Cruz Vermelha lançou uma campanha alertando que "um tsunami silencioso" está destruindo toda uma geração de crianças africanas que contraíram o vírus HIV ou perderam os pais devido à doença.A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho estima que 12,3 milhões de crianças africanas já perderam pai e/ou mãe devido à Aids, e que a cifra pode dobrar até 2010.
Outras crianças precisam cuidar dos pais doentes, incapazes de manterem a família, o que prejudica as chances de que esses meninos e meninas tenham educação decente - tornam-se, portanto, mais vulneráveis a abusos e à prostituição, segundo a Cruz Vermelha. "Um silencioso tsunami está varrendo toda uma geração, deixando milhões de crianças sob risco", disse Emma Kundishora, da Cruz Vermelha do Zimbábue, em nota.
ONGs dizem que a enorme mobilização global para ajudar as vítimas do tsunami de dezembro na Ásia acabou retirando dinheiro que iria para programas na África. "Se não fizermos algo hoje, perderemos os administradores, os líderes empresariais, os trabalhadores e os clientes de amanhã. Temos de começar a investir nessas crianças agora", disse Kundishora.
A campanha será realizada em dez países do sul da África e terá como objetivo ampliar as medidas de prevenção contra a Aids e os programas de apoio e tratamento doméstico para crianças soropositivas mantidos pela Cruz Vermelha. A entidade pediu maior coordenação com outras organizações para melhorar o atendimento dado a órfãos da Aids dentro das suas próprias comunidades.
"Algumas crianças têm pais em estado terminal e, portanto, precisam cuidar delas, e às vezes estão também doentes. Outras crianças têm trauma psicológico", disse Cynthia Mpati, diretora do programa governamental sul-africano de merenda escolar, durante o lançamento da campanha em Johanesburgo.
A Aids já deixou mais de 4 milhões de crianças órfãs no sul da África, que é o epicentro da epidemia global da doença. A África do Sul tem o maior contingente mundial de infectados -- 5 dos 45 milhões de habitantes. Logo ao lado, a pequena Suazilândia tem a maior taxa mundial de infecção -- dois em cada cinco adultos estão contaminados com o HIV.

Especialistas dizem que a Aids está afetando todos os níveis da vida comunitária e econômica, matando trabalhadores qualificados e arrimos de família nas fases mais produtivas das suas vidas e privando comunidades rurais de lavradores e de técnicas normalmente transmitidas de geração em geração. "Se não prepararmos as crianças, não vamos treiná-las. É o futuro da força de trabalho que está em jogo", disse Françoise Le Goff, diretora da Cruz Vermelha no sul da África, em um curta-metragem sobre os efeitos devastadores da Aids sobre as crianças.

NIGÉRIA TEM OITO MILHÕES DE ÓRFÃOS

O número de órfãos na Nigéria se aproxima de oito milhões e registra um aumento constante, principalmente por causa da pandemia de HIV-Aids, denunciou nesta quarta-feira o Unicef em razão do Dia Mundial da Criança Africana. A data, celebrada pela ONU todo 16 de junho, é comemorada este ano sob o lema: "Os órfãos da África - nossa responsabilidade coletiva".
"Na Nigéria, uma rápida avaliação dos órfãos e das crianças vulneráveis, realizada em 2004, revelou que havia cerca de sete milhões de crianças que haviam perdido pelo menos um dos pais em 2003. Um ano depois, o número havia aumentado em 800.000", afirmou Christine Jaulmes, porta-voz do Unicef.
"Deles, cerca de 1,8 milhão são órfãos da Aids e com a rápida propagação do vírus, o número de órfãos poderia chegar a 8,2 milhões em 2010", acrescentou. A Nigéria é o país mais populoso da África, com 130 milhões de habitantes, dos quais a maioria vive com menos de um dólar por dia, segundo a ONU. O Unicef destaca que em 2004 havia 43 milhões de órfãos em toda a África subsaariana, número que representa um aumento de mais de um terço com relação a 1990.

Fonte: Agência France Presse

via http://www.amigosdaafrica.org/
This entry was posted on 14:58 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

2 comentários:

On 22 de maio de 2009 07:53 , quilombonnq disse...

REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!
1 PARTE
Viva! Chàvez! Viva Che!Viva! Simon Bolívar! Viva! Zumbi!
Movimento Chàvista Brasileiro- Ações Afirmativas Afro –Ameríndia *Quilombismo *
A comunidade negra afros-decendentes brasileira
é solidaria e apóia o povo palestino Viva a Palestina!
Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio 2008 dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada à elite mundial é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndios descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosa quantos as do 1º Mundo.
manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
quilombonnq@bol.com.br

 
On 22 de maio de 2009 08:09 , QUILOMBONNQ disse...

REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA!
2 PARTE
É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.
Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Osvaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam. Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,Rafael Correa, Fernando Lugo não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
quilombonnq@bol.com.br